Refletir é oferecer-se a possibilidade d

“O mais importante na vida não é número de vezes que você cai, mas o número de vezes que está disposto a se levantar e tentar de novo! A vida é maravilhosa se não tivermos medo dela. Se você pensar muito no dia de ontem, perderá a maior parte do dia de hoje.”  

Refletir sobre a vida não é apenas um processo de identificar falhas, como muitos podem acreditar, significa aprender a conhecer melhor você mesmo e a sua trajetória, entendendo os seus motivos e buscando formas de evoluir e ser ainda melhor.
Sócrates citava: “Conhece-te a ti mesmo.”


Conhecer-se é um hábito, um exercício tão intenso e pesado quanto ir à academia para malhar. Os exemplos são muitos dentre os filósofos que passaram a vida questionando e buscando novas ideias no processo do auto conhecimento.
Aristóteles, foi quem mais questionava a essência da vida, pensou muito antes de chegar à conclusão de que somos seres inclinados à felicidade; Epicuro, filósofo grego, dizia que devemos nos voltar aos prazeres simples da vida, como nossos sentimentos, sendo que outras questões complexas pertencem ao Universo.


Descartes, afirmava que somos seres pensantes: “penso, logo existo”. Kant, acreditava que é necessário estabelecer uma regra moral para o bom convívio Jung acreditava que o ser humano não está estagnado em um único estagio ou fase, ele é como uma espiral, em crescente desenvolvimento.
Assim, percebemos que o individuo está sempre evoluindo, reflete, pensa e agi de acordo com suas vivencias e esse processo de reflexão esta sempre presente entre os pensadores.


Agir no impulso nos traz adrenalina, é bem verdade, mas é verdade também que somos seres de hábitos e, às vezes, o que você precisa fazer é simplesmente sentar-se sob a mangueira e refletir, sem pressa…Afinal a reflexão tem como tema a sua vida, que inclusive pode impactar a vida das pessoas que você mais ama.

Cristina Nahum-Psicológa
Silvia Adolfo-Assistente Social