Entendemos que sentir e emocionar são situações muito próximas, contudo sentimento e emoção são duas situações distintas. O sentimento é definido como estado emocional, a emoção é uma expressão biológica. Os sentimentos são mais duradouros que as emoções, mas as emoções são mais intensas.

O pensamento é a capacidade de formar ideias ou representar a realidade em sua mente, isto é o estado racional.

Nesta lógica, a maneira o indivíduo se sente e pensa influencia na sua personalidade, na forma como interpreta o mundo e, também, na sua tomada de decisão. Contudo, o que ocorre primeiro: o sentimento ou o pensamento?

Os dois coexistem, não é possível você deixar um sobressair ao outro.Nessa perspectiva, a mente racional leva mais tempo para registrar e reagir do que a mente emocional.

Essa primeira reação é em virtude da emoção, é agir pelo coração e não pela razão, pois ocorre uma distinta diferença de velocidade entre assimilação e ação.

Contudo, ha momentos que a emoção é mais lenta que o pensamento, isso acontece com situações de embaraço ou de apreensão, pois se você deixar sua emoção falar, pode magoar o outro ou deixá-lo constrangido.

Assim, podemos afirmar que o sentimento vem em primeiro lugar, ele é inato ao ser humano, pois a razão sem emoção não tem sentido. Dessa forma, é fundamental entender e saber controlar a relação entre ambos, para aguçar sua inteligência emocional. A inteligência emocional é sua capacidade de administrar as próprias emoções e manipulá-las a seu favor.

Se você for sentimentalista demais pode se machucar demais, mas por outro lado, se for muito racionalista vai acabar se privando de muito.

Dessa forma, o equilíbrio ideal seria utilizar seu lado racional para avaliar os riscos, visualizar as vantagens e analisar todas as possibilidades.

Assim, busque refletir sempre antes de tomada de decisões, independente de seguir a lógica ou o sentimento.

 

Cristina Nahum Psicológa

Silvia Adolfo Assistente Social