O ser humano e a dependência da tecnolog

O ser humano e a dependência da tecnolog

Quanto você utiliza das redes sociais atualmente? Será que essa situação esta nos levando a dependência tecnológica?  Se pensarmos como vivíamos há 50 anos, sem nenhuma possibilidade de comunicação em tempo real, não tínhamos acesso a computadores, não havia internet, nem celulares, o que tínhamos era um rádio e uma televisão que nos mantinha conectados com as notícias, que muitas vezes, chegavam  muito depois do que havia acontecido.

Hoje temos conectado em redes sociais mais de 3,5 milhões de pessoas cadastradas, isso corresponde à metade da população mundial.  O Brasil é campeão mundial do uso dessas ferramentas. O brasileiro passa 9 horas e 29 minutos nas redes sociais. Aliás, somos o segundo país no mundo há passar mais tempo nesses locais virtuais (a média mundial é de 6 horas e 42 minutos).

A dependência ocorre quando precisamos de algo ou de alguém para fazer as nossas tarefas do dia a dia. Por exemplo, tem gente que depende do WhatsApp  para trabalhar. Essa é uma dependência tecnológica saudável de certa forma, porém, existem outras que podem se transformar em perigosas patologias.

Os aficionados pelas redes sociais, jogos e internet de uma forma geral podem se tornar viciados. Eles apresentam uma dependência tão grande da tecnologia, que pode ser comparada até mesmo à dependência a drogas. As pessoas que passam muito tempo na internet a ponto de prejudicarem as suas vidas por isso, não conseguem parar e sentem uma enorme sensação de prazer quando estão conectados.

Como é uma patologia ainda nova e existem poucos estudos sobre o assunto, o diagnóstico é bastante difícil. Pessoas com dependência tecnológica tendem a se isolar socialmente, algumas faltam ao trabalho e até perdem seus empregos por causa do vício, entre outros sinais relacionados que podem estar presentes. A situação é muita séria e a ajuda profissional é necessária.

 

 Cristina Nahum Psicóloga

Silvia Adolfo Assistente Social