O que é a raiva?

“Raiva é punir a si mesmo, pelo erro de alguém”

Pode-se definir raiva como um sentimento que gera desconforto, insegurança, medo, frustração, contra algo ou uma pessoa, e é exteriorizado quando o ego se sente ferido ou ameaçado.

Atualmente podemos ver que quando alguém sente raiva, dificilmente consegue manter alguém por perto, é uma sensação desconfortável e negativa, que acaba por banir pessoas do lado de quem está demonstrando esse sentimento. Quer esteja bem acobertada, quer sendo expressa com violência, ela acaba por incomodar quem esta por perto. . Esse sentimento não é o mais desejado e não é prazeroso.

Quando a raiva passa, resta a pessoa sentir-se envergonhada, muitas vezes a violência causada pela raiva causam quebras de objetos, relacionamentos desfeitos, acidentes e ate mesmo sensação de humilhação, e por fim a culpa e o arrependimento.

Quando o indivíduo sufoca a raiva, ela pode vir a tona com mais fúria ainda. É aí que presenciamos pessoas, até então apresentava-se controlada, surgem frente a familiares e conhecidos totalmente modificada, transtornada, fazendo coisas inacreditáveis. As pessoas não conseguirão entender como algo tão insignificante gerou uma reação tão tempestuosa. É o que podemos nomear como a gota d'água.

Podemos dizer que o que mais causa raiva em nosso organismo, é a sensação de impotência diante de falha em dominar uma pessoa, uma situação ou os nossos atos.

Assim, quando você sentir raiva, não tente controlá-la, mas sim busque outras formas de resolver a situação: Não negue a raiva, busque ressignificá-la, elaborá-la e aceitá-la, comece a avaliar se vale a pena se inflamar e estragar um momento ou uma amizade com todo esse sentimento de raiva. Não culpe ninguém, a raiva iniciou em você e deve encerrar em você. O que está ao seu redor é apenas uma desculpa. Enfim, não tema a raiva, não a esconda. Liberte-a!

 

Cristina Nahum Psicóloga

Silvia Adolfo Assistente Social